DIdi Krepinsk

Reserve Aqui29/03/2017

1) Tel-Aviv é a terceira cidade mais “gay-friendly” do mundo!

2) Todos são obrigados a servir no Exército após o colegial! Isso mesmo, meninos AND meninas! Os meninos são obrigados a servir durante três anos enquanto elas apenas dois. Se depois desse período, algum desejar virar capitão, ele/ela deverá servir por mais um ano. O curioso é que após o Exército, os Israelenses voltam para casa dos pais por aproximadamente um ano – o tempo para começarem a trabalhar e conseguir juntar dinheiro suficiente para viajar o mundo durante um ano. Eles chamam essa viagem de “ritual de passagem” e todos costumam fazer. Mas aí você pergunta: e a faculdade?! Os Israelenses só prestam vestibular quando voltam, então por isso que eles se formam tão tarde, aos 28 anos aproximadamente.

3) Israel é um estado relativamente novo – foi estabelecido somente após a 2a guerra mundial em maio de 1948!

4) O país tem três línguas oficiais: hebraico, árabe e inglês. Confesso que era leiga e achava que apenas os judeus falavam hebraico, mas na verdade qualquer cidadão de Israel fala hebraico, independente da sua religião! Falando em Hebraico, ela é uma das poucas línguas do mundo que é escrita da direita para esquerda! O resultado sou eu querendo sempre virar tudo ao contrário para tentar ler kkkk, é bem confuso!

5) Os militares da IDF (“Israel Defense Forces”) são obrigados a carregar consigo a sua arma e são responsáveis por qualquer uso indevido dela, mesmo que por terceiros. Ver jovens passeando pelas cidades com suas armas a tira colo, portando ou não uniforme militar, são cenas comuns em Israel. Uma realidade totalmente diferente!

6) Israel é um país pequeno, especialmente se comparado ao Brasil – possui apenas 470km do Norte ao Sul do país…isso é basicamente a distância entre São Paulo e o Rio de Janeiro!! Para dar mais dimensão, imagina que é possível caber 8x o Estado de Israel dentro da Flórida, nos Estados Unidos!

7) Vocês sabiam que o vinho israelense é muito bom?! O país foi um dos primeiros lugares do mundo a fermentar uvas! Tudo começou na Galileia. Hoje a maioria dos vinhos são produzidos nas montanhas ao redor de Jerusalém, e existem várias vinícolas premiadas como a “Domaine du Castel”. Provei alguns durante a viagem e aprovei! 🙂

8) Israel não possui nenhum prato típico, por isso sempre chamam a culinária local de “Israeli fusion food”. Como o país é multicultural, especialmente Tel-Aviv, a cozinha mistura elementos de vários países em um prato só. Mas se tivesse que eleger algum, diria que provar um “shakshuka” é um must! Esse prato faz parte do conhecido “Israeli Breakfast”.

9) Já ouviram falar em “Krembo”?! Essa sobremesa Israelita nada mais é do que uma nhá benta! Como não vai leite, o Krembo virou a sobremesa queridinha das crianças judias ortodoxas. A curiosidade fica por conta da sazonalidade – só vende no inverno, pois no verão o calor é tanto que derrete! E diferente do Brasil, Krembo é vendido em gradados nos mercados, e não embalagens individuais. Eu queria muito provar, mas estava em falta! Minha guia contou que saiu até uma reportagem esses dias sobre a escassez de Krembo! Hahahaha

10) O Purim é o nosso “carnaval made in Israel”. Acontece mais ou menos na mesma época que o nosso e todo mundo se fantasia também. A diferença é que o Purim é uma festa religiosa e não é um dia oficial de descanso – não é feriado! Outra diferença é que no Purim as pessoas se fantasiam para fazer suas tarefas do dia a dia e não para ir à um baile de carnaval, por exemplo. É comum ver ortodoxos fantasiados. Esse é um dos mais alegres e festivos feriados na tradição judaica. Para celebrar a salvação dos judeus na Pérsia, todo o país comemora com desfiles e fantasias. O desfile mais famoso é o de Holon.

11) Embaixo do hotel Hilton, em Tel-Aviv, existe uma praia fechada, a Nordau Beach, conhecida como a praia dos ortodoxos. O acesso à praia é restrito aos judeus ortodoxos ultra religiosos e só abre durante o verão. O usuário tem que pagar para entrar e existem dias alternados para homens e mulheres. A praia é toda cercada por tapumes, para ninguém poder ver eles!

12) Em Israel, dependendo da região ou cidade, as placas são escritas em hebraico, árabe e/ou inglês. Na maior parte de Tel-Aviv elas estão somente em hebraico e inglês, mas em regiões com muitos habitantes muçulmanos, como Jerusalém por exemplo, as placas também estão escritas em árabe.

13) Todos os dias milhares de pessoas do mundo todo visitam o famoso Muro das Lamentações na Terra Santa. Muitos escrevem preces e desejos em pequenos pedaços de papel que são colocados dentro das rachaduras do muro.  Acho que você já pode imaginar quantos milhões de bilhetes acumulam nas paredes ao longo do ano! Para criar espaço para todo mundo, esses bilhetes são retirados do muro duas vezes ao ano, e levados ao cemitério judaico no Monte das Oliveiras onde eles são enterrados de acordo com a tradição judaica.

14) Antes de ser anexada ao Estado de Israel em 1980, Jerusalém era território da Palestina. A medida, uma reação nacionalista à devolução do Sinai ao Egito, bloqueou o processo de paz no Oriente Médio. A “Cidade Santa” é o principal foco do conflito entre israelenses e palestinos, judeus e muçulmanos. Jerusalém Oriental é a parte leste da cidade de Jerusalém, atualmente reivindicada pela Autoridade Nacional Palestina para abrigar a capital do futuro estado palestino. A porção oriental da cidade incluir a Cidade Velha e alguns dos lugares sagrados do Judaísmo, do Cristianismo e do Islamismo, como o Monte do Templo, o Muro das Lamentações, a Mesquita de Al-Aqsa e a Igreja do Santo Sepulcro. Ocupada e anexada pela Jordânia, após a Guerra israelo-árabe (1948), e por Israel, após a Guerra dos Seis Dias (1967), a soberania territorial sobre Jerusalém Oriental é ainda objeto de controvérsia internacional, e a determinação do seu status definitivo constitui provavelmente o principal obstáculo ao processo de paz no Oriente Médio.

15) Uma das coisas mais fotografadas em Jerusalém (além das atrações religiosas claro) são os gatos! Centenas de gatos moram na cidade velha. Quando os Ingleses chegaram em Jerusalém em 1917 encontraram a cidade infestada de ratos! Para solucionar esses problemas resolveram importar um monte de gatos. A ideia funcionou, mas criou-se outro no lugar: hoje Jerusalém é infestada de gatos! Mas acho que preferimos gatos do que ratos néam?! Kkkk

16) Apesar de ser pequeno, Israel possui uma geografia extremamente diversificada que contribui para grandes variações climáticas. O país possui regiões de deserto ao sul, montanhas cobertas de neve ao norte e uma considerável região costeira. É possível esquiar nas montanhas de Israel e frequentar a praia de Tel-Aviv na mesma época! Consequentemente, as temperaturas oscilam muito, especialmente no inverno.

17) O TripAdvisor elegeu Jerusalém a quarta entre as top 10 cidades do mundo para visitar!!

18) O Mar Morto está com seus dias contados! O esvaziamento do grande lago ao longo dos anos está gerando buracos gigantes (“sinkholes”) nas suas margens. São mais de três mil crateras – praticamente um novo buraco por dia! Estas crateras subterrâneas podem se abrir em um instante, sugando tudo o que estiver em cima. A falta de água extrema foi agravada nos últimos anos pelo turismo e por indústrias químicas, mas também pela população crescente habitando a região. Israel, Síria e Jordânia bebem grande parte da água que deveria repor a evaporação natural do Mar Morto: eles desviam o Rio Jordão e outros afluentes, principalmente para irrigação, e retiram água do próprio Mar Morto para indústrias de fertilizantes. E assim, o grande lago vai encolhendo – o Mar Morto tem baixado aproximadamente 1m por ano. Se continuar nesse ritmo, cientistas afirmam que o mar poderá secar completamente até 2050!

19) Israel é tão tecnologicamente avançado que hoje eles conseguem plantar e cultivar produtos agrícolas no deserto! É também o país das “startups” – a última foi vendida agora em março por USD 16 bilhões!

20) Os Israelenses são proibidos de entrar em 16 países, pois esses rejeitam e não reconhecem o Estado de Israel. Eles são: Líbano, Emirados Árabes, Argélia, Bangladesh, Brunei, Irã, Iraque, Kuwait, Líbia, Malásia, Omã, Paquistão, Arábia Saudita, Sudão, Síria e Iêmen.

Related Posts

Solicitação de reserva

Você optou por receber informações sobre esta viagem

URL:

Voltar