DIdi Krepinsk

Reserve Aqui07/12/2016

 

Chegamos em Hanoi um dia antes do início do nosso biking tour, como nos foi recomendado. Nos hospedamos no hotel Sofitel Metropole Legend no “French Quarter” da cidade. A cidade de Hanoi é essencialmente dividida entre o French Quarter e o Old Quarter. Na verdade existem mais distritos, mas esses são os únicos que você quer conhecer! Para quem não sabe, Hanoi foi a capital da Indochina Francesa entre 1902 e 1954 e durante a guerra do Vietnã foi a capital do Vietnã de Norte, antes do país se unificar novamente. A Indochina era composta de territórios que hoje pertencem à China, Laos, Camboja e Vietnã. Por isso existe tanta influência francesa nesses países. Reparamos nisso especialmente nos cardápios dos restaurantes, cheio de pratos franceses!

 

O hotel é super bonito e chic e também é dividido em duas alas — a “Opera Wing”, mais nova, e a “Classic Wing”, com decoração mais tradicional e colonial. Optamos por ficar no quarto classic! O hotel é super famoso por ter hospedado figuras lendárias como Charlie Chaplin, Jane Fonda, George H. W. Bush e Jacques Chirac. O hotel também possui o último “bunker/bomb shelter” do Vietnã, rastros da guerra de 1954-1975 com os americanos. O hotel oferece diariamente um tour do abrigo, mas ele é limitado aos hóspedes. Super recomendo.

 

 

Nos instalamos e almoçamos no restaurante “Le Club” à beira da piscina do hotel. Provei um “bo bun”, prato típico do sul do país. Após o almoço, batemos perna pela cidade para ver os principais pontos turísticos (não tem muitos) e pegar um gostinho da cidade. A quantidade de spas na cidade é impressionante!! Detalhe: todos oferecem o tal happy ending, é só pedir!! ?? Nas lojinhas você encontra muitaaaa bugiganga e cacareco! A cidade realmente não tem nada de especial, então se tiver que optar entre conhecer Hanoi ou outro lugar no Vietnã, já sabe!

 

Mas de todo jeito, é interessante e divertido observar a cultura e o estilo de vida dos habitantes! Eu e minha mãe fotografamos um monte de cenas engraçadas!! O caos das motinhos estava pior do que nunca! Parecia um enxame de motos estacionadas em todas as ruas ocupando calçadas inteiras como eu nunca vi! E quinhentas mil motos vindas de todas as direções possíveis. De verdade, é perigoso! hahaha E também vimos as mesmas mesas e cadeirinhas pequenas na calçada…sentei numa para demonstrar o tamanho! hahaha Para vocês visualizarem tudo isso, imagina que a população do Vietnã é aproximadamente 85 milhões de habitantes e o número de motos no país passa dos 60 milhões!!! É quase uma moto por pessoa! Deu para sentir a invasão?! hahaha

 

FUN FACTS: As construções na cidade são todas parecidas — as casas são finas e altas com um telhado pontiagudo. Elas são super estreitas e geralmente têm de dois a quatro andares. Os prédios são altos e fininhos para pagar menos imposto! O IPTU em Hanoi é cobrado somente pela metragem do primeiro andar da casa. Cada família divide as diferentes gerações por andar! Ahh, e quanto mais decorada a casa for por fora, maior o status de riqueza! As melhores casas geralmente ficam na beira da estrada para ostentar! E por último, vocês sabiam que o Vietnã é um grande produtor e exportador de café?! Não deixe de provar o “vietnamese iced coffee” que nada mais é do que café com muito gelo e leite condensado!

 

Fizemos um happy hour no Bamboo Bar (no hotel) para encontrar e conhecer nossos guias do bike tour e os outros ciclistas. Fizemos essa viagem (a parte de bike) com a Butterfield & Robinson e ficamos impressionados com a qualidade em todos os sentidos — as bicicletas, o planejamento, os guias, a comida, os hotéis escolhidos, os programas, etc. A equipe é nota dez — são quatro guias acompanhando o tempo todo, dois deles locais, além de todo staff que vai seguindo com as vans, malas, bikes, etc, e dando apoio nas estradas. Foi nossa primeira experiência e conversando com as outras pessoas descobrimos que muitos já estavam na sua quinta ou sexta viagem com a BnR! Se você gosta de pedalar não deixe de fazer uma viagem dessas! Eles oferecem diversos roteiros ao redor do mundo e para todos os níveis. Realmente fantástico. Já estamos planejando uma nova viagem de bike com eles em abril para o Marrocos! Jantamos no restaurante Spices Garden do hotel, cozinha vietnamita, pois como era um domingo, a maioria dos restaurantes da cidade estavam fechados ou completamente vazios!! Daí preferimos comer no hotel que pelo menos tem sempre algum movimento.

 

No dia seguinte, às 8:30 am, começou o bike tour!! Saímos em direção de HaLong Bay, dirigindo aproximadamente 45 minutos para fora de Hanoi até chegar ao local das bicicletas. Nos equipamos e pedalamos 25 km numa estrada local no meio de fazendas, passando ocasionalmente por vilarejos pequenos. Paramos para almoçar em um desses, numa casa que faz arte de estampagem de papel e cartazes de propaganda. Tive um almoço “local” preparado pela família desse estabelecimento — “sticky rice, banh mi, spring rolls, ginger chicken, pork cakes” (tipo milanesa), etc. Estava uma delícia! Após o almoço largamos as bikes e subimos numa van que nos levou até HaLong Bay. É longe viu?! Levamos três horas! Em HaLong Bay embarcamos no nosso “junk” privado, com apenas quinze cabines! Partimos em direção às famosas ilhotas de calcário, com um pôr do sol lindíssimo como cenário e um agradável happy hour no deck, seguido pelo jantar, um buffet delicioso de comida vietnamita. De sobremesa uma das guias, a Erin, me introduziu à uma balinha de goma de gengibre mara!!! Viciei na hora e até trouxe alguns pacotes para o Brasil!!

 

Achei as cabines do barco confortáveis e luxuosas dentro do possível! Os quartos ficam nos dois primeiros andares do barco e as cabines maiores (suítes) ficam no segundo andar. Meus pais ficaram numa cabine linda, super ampla, com banheira de hidromassagem, janelão e tinham até um pequeno terraço!! Super show! Todos os quartos tinham TV, cofre, ar condicionado, telefone, frigobar, roupões e chinelos, além de todas amenidades que você encontra num hotel. Única coisa que faltou?! O WiFi! hahaha não adianta insistir, por mais que apareça o sinal, a internet não pega! É bom para detox e apreciar o cenário único de HaLong Bay!

 

HaLong Bay é a baía mais conhecida e o lugar mais visitado do Vietnã. Estatísticas apontam que 80% dos turistas que visitam o Vietnam incluem a baía em seu roteiro. Nela, cerca de três mil ilhotas de calcário se elevam das águas, e a maior parte não são habitadas. Reza a lenda que muitos anos atrás quando o Vietnã lutava contra a invasão chinesa, os deuses enviaram uma família de dragões para defender o território. Esses dragões cuspiram jóias e jade na baía, que por sua vez se petrificaram, dando origem às formações calcárias que vemos hoje, formando uma parede natural contra os invasores. O povo da região manteve suas terras seguras e os dragões decidiram ficar na terra, elegendo a baía como seu novo lar, dando origem ao nome de HaLong Bay, que significa baía do dragão (Long = dragão). O cenário é majestoso e a natureza exuberante. O visual é especialmente bonito quando há profundidade – você consegue enxergar as diferentes “camadas”, é lindo! A baía foi declarada Patrimônio Mundial da UNESCO em 1993.

 

No segundo dia acordamos para uma aula de Tai Chi no deck às 7:30 am. Após o café da manhã nos preparamos para pedalar novamente na ilha de Cat Ba, a maior das 367 ilhas que compõem o Arquipélago de Cat Ba, a ponta sudeste de HaLong Bay. Metade da sua área é um Parque Nacional protegido com muitas biodiversidade e visuais deslumbrantes. A ilha é uma das únicas populadas em HaLong Bay, com aproximadamente 13 mil pessoas morando em seis comunidades diferentes, e mais 4 mil pescadores morando em aldeias flutuantes perto da costa. Pedalamos 28 km matadores de subida pela ilha e paramos para almoçar na cidadezinha no restaurante Green Mango. Depois do almoço fizemos um passeio de barco de aproximadamente uma hora por HaLong Bay. Tão lindo!!! O jantar foi servido no sun deck do barco, ao ar livre – BBQ Vietnamita!

 

O terceiro dia da viagem de bike no Vietnã foi gasto praticamente inteiro viajando. Foi day off de bike. Após o café desembarcamos e voltamos de van para Hanoi — 3h30 de viagem! De volta à Hanoi, nossos guias nos levaram almoçar em um restaurante super típico que eles amam, o “Cha Ca Lahn Vu”. Basicamente, esse lugar é uma instituição em Hanoi e serve apenas um prato: Cha Ca! Traduzindo, peixe com ervas e noodles! Você cozinha tudo numa panelinha na mesa e monta seu bowl com noodles e temperos, super legal!! Esse prato vietnamita é tão tradicional que alguns restaurantes nos Estados Unidos já estão copiando ele, mas ao invés de usar o peixe “snake head” eles usam o “black cod”.

 

Após o almoço tivemos a tarde livre em Hanoi antes de pegar o voo para Laos então os guias organizaram uma espécie de caça ao tesouro! hahah Basicamente, nos deram uma lista enorme de coisas que tínhamos que fotografar pela cidade em determinado tempo. Foi super divertido! Foi um jeito legal de conhecer melhor a cidade. Nosso voo para Luang Prabang teve problemas técnicos e foi cancelado então tivemos que dormir mais uma noite em Hanoi. Como o Sofitel estava cheia, nos hospedamos no Hotel de L’Opera, ótimo por sinal, e partimos logo cedo no dia seguinte.

 

 

Related Posts

Solicitação de reserva

Você optou por receber informações sobre esta viagem

URL:

Voltar