DIdi Krepinsk

Reserve Aqui16/12/2016

Já que estava em Paris em novembro para um casamento, resolvi dar um pulo em Milão também! kkkk Um dos meus melhores amigos está morando lá então aproveitei para visitar ele e outros amigos italianos. Fiquei cinco noites em Milão, quatro hospedada na casa do meu amigo, e na última noite fiquei no hotel Bvlgari (que amei). Infelizmente, o tempo não ajudou! Choveu TODO SANTO DIA… e estou falando daquela chuva contínua, que não para! Acho que parou de chover por algumas horas apenas um dia, então foi um pouco deprê! Então aprendi uma coisa: nunca vá para Milão no inverno!! hahaha A partir de outubro já não recomendo mais ir se não quiser pegar chuva. #ficadica

Pode não parecer mas Milão é uma cidade super pequena, nada é longe! Eu amo andar e explorar tudo então fiquei bem frustrada com a chuva, e acabei passando mais tempo em lojas. Mas como gosto de enxergar o lado positivo em tudo, a vantagem de Milão sobre outras cidades é que a área perto do Duomo, onde a maioria das lojas estão situadas, tem galerias cobertas intermináveis….então num dia chuvoso, acaba sendo o melhor programa!

Falando em programas, Milão definitivamente não é uma cidade como Paris, onde tem 550 mil coisas para ver e fazer. Em uma visita você consegue matar tudo, então como essa não era a minha primeira vez na cidade, não fiz alguns programas básicos como ver “A Última Ceia” de Leonardo da Vinci, ir na Pinacoteca de Brera (até porque não sou a maior fã de arte renascentista e estava tendo a exposição do Caravaggio), e entrar no Duomo. Aliás, se você nunca subiu até o topo do Duomo para ver a “Madonina” de perto, então tem que ir de novo, mas de preferência num dia ensolarado! kkk Uma curiosidade: vocês sabiam que Milão foi construída em cima de água? De um certo modo é uma Veneza que deu certo! A cidade foi toda projetada pelo grande da Vinci!

Fora isso, se come MUITO bem em Milão!! Eu fui nos restaurantes clássicos e também em alguns novos que me foram recomendados. Como não deu tempo de ir em todos, no final do post listo os melhores restaurantes da cidade atualmente e os programas imperdíveis também! Mas vamos ao que interessa hahaha

DAY 1

No primeiro dia cheguei tarde no aeroporto de Linate e fui direto jantar no Giacomo Bistrot, que foi um dos meus restaurantes preferidos da viagem! O bistrot é mais informal que o tradicional Ristorante Da Giacomo. A comida estava uma delícia! Como parte do couvert, ofereceram um fritto misto com arancini de açafrão. Eu comi um cacio e pepe delicioso e de sobremesa uma torta de pera e chocolate! OBS: existe ainda um terceiro restaurante do grupo que fica do lado do Duomo, o Giacomo Arengario.

DAY 2

O telefone não funciona lá de jeito nenhum! Esquece dados, não importa qual a velocidade – se você quiser se manter conectado enquanto está na rua, minha melhor recomendação é comprar um chip pré-pago na TIM. Eles têm vários pacotes para turistas e por um preço super em conta, e definitivamente mais barato que o roaming internacional! Então minha primeira para no dia seguinte foi ir na loja da TIM na Galleria Vittorio Emanuele para resolver esse assunto logo. A Galleria é lindíssima e um dos marcos da cidade! Como mencionei na PARTE 1, a primeira loja da Prada abriu nessa galeria há mais de 100 anos e continua lá! Além de lojas das principais grifes, você também encontra cafés e restaurantes.

Um que vale mencionar é a PASTICCERIA MARCHESI. Situado no andar de cima da loja original da Prada, a Pasticceria é basicamente uma confeitaria vestida de Prada kkkk. Em 2014 a marca comprou a Marchesi, uma das melhores e mais tradicionais confeitarias da cidade, e decidiu dar um “up” no visual dela, mudando suas cores para o verde claro. Além da loja na Galleria, também tem uma colada na loja da Prada na Via Montenapoleone. Além de cafés, panetones e doces, eles também vendem sanduíches, croissants, etc. Vale conhecer!

A entrada principal da Galleria Vittorio Emanuele é pela famosa Piazza del Duomo. Depois de dar uma volta pela galeria, passei em frente ao Duomo onde aproveitei para tirar uma fotinho (feia) hahaha e entrei na loja de departamento La Rinascente. Acabei passando praticamente o dia inteiro lá e não vi nem metade das coisas! Almocei no Obicà Mozzarella Bar, no sétimo andar, do lado do simpático rooftop. Pedium um “pappardelle al ragu di salsiccia” que estava ótimo mas me arrependi quando vi a cara das pizzas que não paravam de sair!! Eu recomendo – a pizza daqui é imperdível!

Mais pro final da tarde, continuei andando no Corso Vittorio Emanuele e entrei na Excelsior, uma concept store relativamente nova que eu estava louca para conhecer. A melhor definição seria uma Colette (a famosa loja concept de paris) supser-sized! Amei! Encontrei meu amigo no final do dia e a fome começou a bater então resolvemos dar uma passadinha no Eataly para comer um crepe de Nutella, que segundo ele, era a melhor do mundo. E estava bom mesmo viu?! hahahaah

Jantamos no tradicional restaurante Il Baretto Al Baglioni, um dos preferidos da toda poderosa da Vogue Anna Wintour. O restaurante é pequeno e dividido em dois ambientes: fumantes e não fumantes. Sim, na Itália ainda existe isso e é muito estranho!! O lugar é super chic e acolhedor. Me joguei no carbo! hahaha Como couvert ofereceram também umas mini pizzetas boas, e de entrada dividimos o “tortino di riso saltato”. Esse tortino é basicamente um risotto de açafrão amassado e fritinho na frigideira, super crocante, com queijo parmesão em cima….mmmm…bom demais! E como prato principal comi o “white truffle tagliolini” – divino!

DAY 3

Acordei e fui direto na Triennale di Milano, o museu de design, no Parco Sempione. Fiquei um pouco desapontada, talvez porque esperava mais. Das cinco exposições que estavam tendo, só gostei de uma, chamada “italian women in design”. As outras não gostei, achei bem estranhas, e uma especialmente mórbida!! Mas foi a época, tem que sempre verificar antes no site o que está tendo, pois sei que já tiveram várias expos interessante lá antes! No rooftop da Triennale tem uma osteria com vista do parque que deve ser bem simpática num dia ensolarado….fica pra próxima! ahahaha a lojinha do museu tem bastante livros e objetos legais, então já que está por lá, vale dar uma olhada.

Logo após, fui para a Corso Venezia almoçar no Tartufi & Friends Truffle Lounge, mas antes dei uma passadinha na loja da Fornasetti ao lado! O principal ingrediente do cardápio da casa é obviamente a trufa! kkk O lugar é dividido em três ambientes e é ideal para uma pausa para o almoço! O serviço é ótimo e super rápido (ponto positivo!) e a comida é deliciosa, com sabores simples e autênticas da culinária italiana. Para cada prato, você pode optar entre trufas brancas ou negras. Tive overdose de trufas nessas 24 horas hahaha comi o ovo frito com trufas brancas e depois um risotto de cogumelos e trufas negras, que estava INCRÍVEL! Super recomendo.

Depois do almoço fui conferir a exposição do pintor Jean-Michel Basquiat no MUDEC (Museo delle Culture di Milano). Achei bárbaro! Conta toda trajetória dele numa timeline informativa gigante montada numa parede de vidro e a quantidade de obras impressionou. Inclusive, uma das obras que estava nessa exposição foi depois para Art Basel! Nunca tinha visto os pratos desenhados por ele imitando outros artistas, adorei! O MUDEC aliás é bem legal, vale visitar se tiver algo legal.

No final do dia caminhei um pouco por Brera, fui na loja Antonia e descobri uma lojinha incrível de arte chamada Pellegrini, que vende de tudo e tinha uma coleção gigante de canetas! Comprei várias pra variar! hahaha O jantar da terceira noite foi no NOBU no Armani Hotel. Não tem jeito, é um dos restaurantes mais badalados da cidade desde que inaugurou e point do pessoal mais jovem! Igual o restaurante Il Baretto, o NOBU também é dividido em “fumatori” e “non fumatori”, mas o problema é que os ambientes ficam em andares separados, então o salão de não fumantes é meio vazio…. não teve jeito, acabamos sentando no salão principal (fumante) o que foi um pouco desagradável… Fora isso, a comida como sempre nota dez! Comi meu spicy tuna crispy rice de sempre, edamame, yellowtail jalapeño, chicken teriyaki, e bebi meu amado Apple Martini 🙂

DAY 4

Esse foi o único dia que tive uma pequena trégua da chuva então aproveitei para andar a pé!! Comecei na Piazza XXV di Aprile tomando café da manhã no PRINCI CAFÉ e indo em seguida na loja HIGH TECH. O Princi Café é bem legal e tem várias unidades espalhadas pela cidade. Também é um lugar perfeito para pedir um café, sentar e trabalhar no seu laptop, starbucks style. O Corso Como começa nessa mesma Piazza então depois fui conhecer a tão falada loja 10 CORSO COMO. A loja é legal, vale a visita, mas não achei tudo isso que falam! Prefiro mil vezes mais a Excelsior e a Rinascente! Exatamente do outro lado da praça começa o CORSO GARIBALDI, que vai descendo quase até o Duomo, mudando de nome ocasionalmente. A rua é simpática, tem calçadas largadas e vários cafés, incluindo um Princi! Outro lugar para fazer uma pausa ou comer algo é o RADETZSKY.

Almocei no CAFE TRUSSARDI, recomendado por um amigo meu, pois ele é um dos poucos restaurantes em Milão que funcionam non-stop e não fecham às 14/15h! A comida não é nada demais, mas o ambiente é bonito. Ele fica do lado do Teatro alla Scala.

Teatro alla Scala

Após o “pranzo”, fui na FONDAZIONE PRADA. A fundação fica um pouco afastada numa antiga área industrial então demora um pouco para chegar. A Fondazione Prada existe desde 1995 e é uma instituição dedicada à cultura e arte contemporânea. Mas foi somente no ano passado que ela ganhou um espaço permanente na cidade. A arquitetura do lugar é bem moderna e linda. Algumas exposições lá eram estranhas, outras assustadoras hahaha, mas a principal era a mostra do artista americano William Copley com obras nunca vistas anteriormente. Além das suas obras, a mostra também tem algumas peças da sua coleção pessoal, com quadros de grandes artistas como o Magritte. Se vocês forem, não deixe de dar uma passadinha no Bar Luce na saída! É super fofo, com ar vintage e tem um bolo delicioso!

Jantamos no novo e hiper badalado CANTEEN. O restaurante é mexicano e inaugurou apenas 6 meses atrás, mas já virou hotspot! Foi muito divertido! Nossa reserva era tarde para padrões europeus (10:30pm) e mesmo assim tivemos que esperar para sentar! O restaurante estava lotado, cheio de gente jovem bonita, com um DJ e música ao vivo! O restaurante tem também mesas do lado de fora, numa espécie de jardim/pátio interno, que no verão deve ser o máximo! Imperdível!

Onde comer em Milão - Canteen

DAY 5

Dediquei meu último dia (já que o sexto não conta porque passei o dia fazendo mala e na função do aeroporto) ao QUADRILATERO DELLA MODA – ainda estava com esperanças da chuva acabar (#SQN)! Mesmo sob chuva caminhei pelas ruas e aproveitei para entrar nas lojas! Sabe aquela expressão “save the best for last”?! Pois bem, almocei no restaurante Il Salumaio di Via Montenapoleone! Eu amo esse restaurante! É um daqueles clássicos que nunca tem erro! O risotto milanese (prato típico de Milão – “milanese”) é uma delícia!! Restaurante imperdível! Ele fica um pouco escondido na Via Santo Spirito, dentro de um prédio. Não deixem de ir! Após o almoço continuei minha “passegiata” e ainda fiz um pit stop no COVA CAFÉ, outra tradicional e centenário confeitaria milanesa que hoje pertence ao grupo LVMH. E no final do dia, não resisti – voltei na Rinascente pra fazer um last minute shopping hahahaha

.

Na última noite me hospedei no belíssimo hotel Bvlgari. Tanto ele, quanto o Armani e Mandarin Oriental são super bem localizados, do lado de tudo! O quarto e o banheiro do hotel são enormes!! Antes do jantar fui no SPA (que é ótimo por sinal) e aproveitei para relaxar e fazer uma massagem “pre-flight”! Gente, não posso deixar de comentar sobre o room service! Quem me conhece sabe que eu sou chegada num room service hahaha então a primeira coisa que eu faço quando chego num hotel é examinar o cardápio! Eu nunca vi um menu de room service tão incrível como esse! Fiquei mal que só estava hospedada lá uma noite e que não ia poder desfrutar muito disso! Olha as opções: menu de trufas, menu de café da manhã, menu de café da manhã chinês (dim sums!!!), menu de vinhos, menu de caviar, menu 24 horas e ainda um menu especial caso você resolva fazer um piquenique! hahaha Sério – achei incrível!!

Como era minha última noite, meus amigos italianos me prometeram um jantar “típico”! Me levaram num restaurante chamado PINO (também conhecido como Malastrana Rossa). O pequeno e charmoso restaurante fica no Corso Garibaldi e sua especialidade é pizza! O Pino é aquele típico restaurante italiano, com decoração mais antiquada, tipo trattoria mesmo. Eu adorei conhecer! Aparentemente o dono é uma lenda! Percebi também que todo mundo ali se conhecia! Mesmo com aspecto simples, o restaurante lota (até de celebridades italianas) e aos finais de semana o negócio embala e tem gente que canta e dança nas mesas! No mínimo você vai se divertir e comer bem! kkk

Onde comer em Milão - Malastrana Rossa / PINO

Depois do jantar passamos na Armani Privé para tomar um drink. A balada foi inteira reformada em outubro e está linda!! O lugar enche aos finais de semana mas especialmente nas quartas! No final de semana a balada da vez em Milão é a VOLT ou a DIVINA! Confesso que amei o nome hahahaha

Armani Privé - Milão, Itália

MAIS RESTAURANTES:

  • The Small
  • Berton
  • Pacifico (peruviano da moda!)
  • Langosteria (na Via Savona…atualmente o melhor restaurante de frutos do mar!)
  • Petit Bistrot (mesmos donos do mexicano Canteen…super fofo, mais romântico e comida boa!)
  • Le Specialità (best pizza in town!)
  • Almoço nos hotéis Bvlgari, Armani e Mandarin Oriental
  • Paper Moon (para almoço)
  • Bacaro del Sambuco (para almoço)
  • Sushi B (em Brera)
  • T’a Milano (bistrô e loja de chocolates linda!)
  • Assunta Madre (filial de Roma)
  • La Briciola (clássico!)
  • La Libera (legal para o jantar! Fica na Via Libera)
  • Boeucc (restaurante antiquíssimo – comida milanesa clássica!)

MAIS PASSEIOS:

  • “A Última Ceia” por Leonardo da Vinci na Basilica e Convento Santa Maria Delle Grazie
  • Subir no topo do Duomo e ver a “Madonnina” de perto
  • Pinacoteca di Brera
  • Palazzo Reale – sempre tem mostras legais (quando eu fui tinha do artista japonês Hokusai)
  • Rooftop Bars: ME Hotel + Ceresio 7 (não fui pq estava chovendo…)

Related Posts

Solicitação de reserva

Você optou por receber informações sobre esta viagem

URL:

Voltar