DIdi Krepinsk

Reserve Aqui06/06/2017

No início de julho 2013 eu finalmente conheci a ilhota de Panarea, na Itália, um lugar que estava no meu wishlist durante anos! Sempre ouvi falar de Panarea pelos meus amigos italianos e também lia muito sobre a ilha em revistas e artigos de turismo. Panarea é tudo aquilo que li e muito mais! Eu me encantei pela ilha de uma maneira. Foi um dos lugares mais memoráveis que eu já fui e por muitos motivos, entre eles a cor da água das ilhas eólias, muita gente bonita e o ritmo diferenciado da ilha.

Panarea - Itália

A ILHA 

Panarea faz parte das Ilhas Eólias que ficam ao norte da costa da Sicília. O arquipélago é patrimônio mundial da UNESCO desde 2000, e é formado por 8 ilhas, sendo Lipari a maior delas. As outras são Panarea, Vulcano, Stromboli, Salina, Filicudi, Alcadia e Basiluzzo. Banhadas pelo Mar Tirreno, a cor da água dessas ilhas é surreal. É a verdadeira turmalina da paraíba, em tons de azul e verde fosforescente como eu nunca vi antes! A água parece que “brilha”!! É lindo demais!! Eu sou apaixonada por praias paradisíacas e águas turquesas, então não demorou muito para eu me apaixonar por essa região da Itália! Kkk.  A cor da água ganha esse tom especial devida à toda atividade vulcânica da região. Emissões de lava de profundidades de até 3600m resultaram na formação das ilhas Eólias. Panarea é a segunda menor ilha das oito, depois de Basiluzzo. Um vulcão inativo, a ilha possui apenas 3.4 km² e aproximadamente 300 habitantes! Não existe carro, apenas carrinhos de golfe elétricos – também né?! Sendo tão pequena kkk. A polícia usa carrinho de golfe e os taxis também são. Quer mais diferente?! A ilha possui alguns hotéis, mas o mais famoso é o Hotel Raya, onde me hospedei por 4 noites.

HOTEL RAYA 

O Hotel Raya é seu típico hotel de luxo italiano – simples e rústico, mas com charme imbatível! A dona do hotel foi pioneira na construção da ilha. A área principal do hotel fica do lado da marina, onde tem o lobby, os terraços, lounges e restaurante. Os quartos ficam em outro conjunto, em cima do morro, e a piscina de água salgada em outro, entre os dois. O hotel também possui uma balada, a “Raya”, mas ela só abre durante a temporada de férias do verão, ou seja, final de julho ao final de agosto, época de férias dos italianos! Como eu fui no início de julho, eu não peguei a balada aberta infelizmente kkk.

Hotel Raya - Panarea, Itália

Quando você faz o check-in, a recepção entrega uma lanterna junto com a chave do quarto, e na minha primeira noite eu logo entendi o motivo disso kkk – as ruas de Panarea não possuem iluminação! Os quartos do hotel ficam em um conjunto separado, espalhados feito casinhas no morro. Para chegar no quarto é preciso subir esse morro, então imagina o breu à noite! A lanterna foi extremamente útil, não sei como voltaria para o quarto sem ela! Hahaha. Mas a leve escalada compensa: todos os quartos possuem um amplo terraço com uma vista deslumbrante da ilha, com Stromboli ao fundo. É lindo!

RESTAURANTES

Panarea até que tem bastante opção de restaurante considerando o seu tamanho! Kkk. Para jantar, o restaurante do Hotel Raya é ótimo, o japonês The Bridge Bar é super badalado e tem drinks ótimos, e o Hycesia é excelente! Inclusive, no Bridge Bar, os jovens costumam ir às 19h para o “aperitivo” e ficam até a hora do jantar, por volta das 21h. O lounge bar Bacalii e o Sushi Terrace do hotel Lisca Bianca também são super badalados à noite durante a temporada. Almoce no restaurante Zimmari. A especialidade dessa região são os pratos com frutos do mar, claro, e a pasta “alla norma” – feita com berinjela, azeitonas, ricota, tomates e azeite de oliva. Os vinhos brancos da Sicília são ótimos e baratos! Aliás, tirando o hotel, que é caro, o resto é relativamente barato.

PASSEIOS

Como a ilha de Panarea é minúscula, o programa é alugar um barchetto todo dia e explorar em volta da ilha, assim como ir nas outras. Os melhores lugares para ir de barco são a Cala Yunco, Dattilo, Lisca Bianca e Lisca Nera. A ilhota de Basiluzzo também é linda! Vale a pena ir para Lipari e nadar na água transparente de Capo Bianco, onde tem a pedreira de pedra-pomes! Paramos também um dia em Lipari para conhecer a cidadezinha e almoçar. Comemos num delicioso restaurante que nos foi recomendado por amigos, o Filippino! Não fizemos esse programa por falta de tempo, mas nos recomendaram fazer o banho de lama na ilha de Vulcano! Deve ser divertido! Kkk.

Um outro passeio que fizemos que recomendo muito é ir para Stromboli no pôr do sol e jantar por lá! A ilha fica cerca de 15 minutos de barco de Panarea, então é rápido. Stromboli é conhecido por duas coisas: seu vulcão, ainda ativo, e a casa de praia do Dolce & Gabbana! O vulcão de Stromboli está ativo há mais de 2 mil anos e já entrou em erupção muitas vezes! Ele mantém um padrão de erupção, com pequenas explosões energéticas que duram minutos ou horas, contendo cinzas e fragmentos de lava, e podem chegar a centenas de metros de altura! Fluxos de lava só ocorrem quando a atividade vulcânica é alta. Essas explosões são muitas vezes visíveis. Do terraço do hotel Raya é possível ver o vulcão em erupção durante o pôr do sol se o céu estiver limpo! Demais! Em Stromboli passeamos pelo centrinho dos vilarejos de San Bartolo e San Vincenzo, no norte da ilha, e depois fomos jantar em Ginostra, na parte sul. Ginostra foi o último lugar da Itália a ter energia elétrica, há não muito tempo atrás em 2004! Jantamos à luz de velas no restaurante L’Incontro, que também funciona como uma pousada. Lá não tem menu, o dono vem e fala os pratos do dia, tudo fresquíssimo desde o pão, à massa caseira e os frutos do mar. Depois do jantar, a volta é mágica…tudo escuro em volta de você, apenas um céu estrelado e o vulcão de Stromboli em erupção cuspindo aquela lava laranja e vermelha que corre para o mar! Experiência única sem dúvida!

QUANDO IR

Panarea é lugar de temporada! Nem adianta ir fora de época! Se quiser fugir de todo agito (a ilha LOTA de gente jovem e bonita no verão), vá no início de julho! Mas eu recomendaria ir nas duas primeiras semanas de agosto, quando a ilha ferve!

COMO CHEGAR

Voe para o aeroporto de Reggio Calabria (REG) ou de Catania (CTA). De lá, dirija até Milazzo ou Messina, na Sicília. O aeroporto de REG é mais próximo. Leva aproximadamente 1 hora de carro para chegar em Messina do aeroporto de Reggio Calabria, e 1h40 para chegar em Milazzo. Alternativamente, você pode voar para Palermo e dirigir para Milazzo, que leva cerca de 2h15. Chegando em Milazzo, ou Messina, você pega um ferry para Panarea. Como nós fomos antes para Taormina, alugamos um carro e dirigimos para Milazzo, que fica mais perto de Panarea do que Messina. De Milazzo, o trajeto de ferry dura aproximadamente 1h30 e tem ferry 6 vezes ao dia. Aliás, é importante reservar o seu bilhete com antecedência! Definitivamente Panarea não é um lugar de fácil acesso, o que torna ela mais exclusiva, que é justamente o bacana.

Related Posts

Solicitação de reserva

Você optou por receber informações sobre esta viagem

URL:

Voltar