DIdi Krepinsk

Reserve Aqui03/10/2017

Dois finais de semana atrás, resolvi fazer um programa diferente e passar um final de semana calmo e relax no Zorah Beach Hotel, no Ceará. Eu confesso que viajo muito pouco pelo Brasil e acho isso um pecado, especialmente com tantos lugares lindos para conhecer! Aliás, está aí uma das metas para o próximo ano – conhecer os cantos mais bonitos do Brasil!! Kkk. Eu nunca tinha ouvido falar no Zorah Beach Hotel até então, muito menos das praias de Guajiru e Flexeiras. Sempre associei o litoral Cearense à Jericoacoara, mas acho que isso deve ser mais comum do que imagino né?! Localizado de frente para o mar, na praia do Guajiru, no município de Trairi, Ceará, o Zorah Beach Hotel fica a apenas 140km de Fortaleza. No sábado de manhã eu peguei um voo da TAM, saindo do Aeroporto de Guarulhos direto para Fortaleza. O voo durou cerca de três horas, não achei tão cansativo como esperava, e depois ainda pegamos estrada por quase 2 horas. Aliás, a estrada para o Trairi é ótima – está bem conservada, tem faixa dupla e é totalmente vazia! Não existe trânsito, achei mara! Hahaha.  Como o meu programa era longe, não fazia sentido ir no sábado e voltar no domingo, então resolvi enforcar a segunda-feira para poder aproveitar dois dias completos de praia! E valeu super a pena! Rendeu!

O hotel fica em uma das praias mais paradisíacas do litoral cearense, rodeado por belezas naturais, como dunas, coqueirais, praia de areia branca quase deserta e piscinas naturais na maré baixa. A paisagem e o visual dessa região são surreais! Projetado em estilo asiático, o hotel foge do estilo resort clichê! Rodeado por um muito verde, plantas e flores, a decoração do hotel e dos quartos é cheia de toques indianos – diversas estátuas do Buda feitas artesanalmente em Bali, porcelanas feitas à mão, vasos e jarros, assim como cômodas marroquinas. É tudo de bom gosto e cria um clima de tranquilidade e sofisticação. Eu gostei muito!

O hotel possui apenas 22 apartamentos, divididos em três categorias: 1 vila, 5 bangalôs e 16 suítes. Como deixamos para reservar o hotel de última hora, pegamos o último quarto disponível, uma suíte. Demos sorte porque o hotel estava lotado no final de semana, então recomendo reservar com um pouco de antecedência! Dormimos numa suíte na primeira noite e no domingo transferimos para um bangalô, já que quase todos os apartamentos vagaram. Esse foi o lado bom de chegar no sábado e emendar até segunda kkk! Todos os quartos do hotel são excelentes! A cama é super confortável! A suíte é bem ampla, tem 50m², e dispõe de TV LED HD, TV a cabo Sky, ar-condicionado, varanda e banheira de hidromassagem construída sob medida com azulejos coloridos. Os produtos de banho são da L’Occitane (ótimo quando você esquece o shampoo e condicionador hahaha) e para quem gosta de café, tem até uma cafeteira Nespresso no quarto. É claro que os bangalôs são mais top, escolha um deles se puder, porque possuem vista para a praia e a área da piscina.  Além disso, a grande diferença entre uma suíte e um bangalô é o tamanho do quarto, quase o dobro, com 90 m²! Isso quer dizer que o banheiro é enorme, ao “ar livre”, e você também tem um deck privativo no lugar da varanda. A cama também é maior e vem com dossel, dando um charme a mais! Desculpa, mas mudamos no final do dia e acabei esquecendo de tirar fotos do bangalô por dentro!! Mas tem tudo no site do hotel! 🙂

Mesmo tendo poucos apartamentos, a propriedade do hotel é relativamente grande. Isso faz com que haja privacidade e mesmo lotado, como nesse final de semana que fui, o hotel ainda é super calmo e tranquilo – uma paz! O Zorah Beach Hotel é o local perfeito para descansar e ideal para casais, pois é romântico também. O hotel completa 4 anos em dezembro e desde que abriu, ganhou inúmeros prêmios, como “Hotel do Ano” em 2014/2015 do prêmio “O Melhor de Viagem” e prêmio de “Melhores Hotéis de Pequeno Porte no Brasil” em 2015 e 2017 pelo Traveller’s Choice da Trip Advisor. Em 2015 ele também venceu o prêmio de “Melhores Hotéis Românticos no Brasil”. Além disso, o Zorah Beach Hotel também faz parte dos Roteiros de Charme, da prestigiosa Kiwi Collection e Pure Life Experiences. Fiquei impressionada quando vi todos os prêmios na recepção! Hahaha.

Como fizemos check-in tarde no sábado, não sobrou muito tempo para curtir a deliciosa praia e piscina, pois escurece cedo lá. O sol se põe às 5:30pm! Estava morta de fome então resolvemos fazer um “late lunch” à beira da piscina. Este é outro ponto alto do hotel – a comida! O café da manhã é excelente, bem variado, com direito à muitas tapiocas! O bar da piscina possui um menu com petiscos clássicos, como queijo coalho e pastel de camarão, mas você também pode pedir do menu do restaurante. O restaurante do Zorah Beach Hotel tem inspiração indiana e serve cozinha asiática com ingredientes locais. Pense nos molhos tikka masala e curry! Hahaha. Além dos pratos asiáticos, eles também possuem opções tradicionais da região e pratos “normais”, como massa e carnes. Eu recomendo pedir os pratos asiáticos – na minha opinião eles são os melhores! Todos vêm acompanhados de um delicioso pão naan (típico indiano) servido quentinho e temperado…é muito bom! A cozinha do restaurante fica aberta o dia inteiro até às 22h. Sim, aqui tudo acontece mais cedo…não é igual São Paulo aonde você chega para jantar 10:30pm kkk. Por um lado, eu achei isso ótimo – dormi cedo todos os dias e voltei uber descansada e relaxada! Hahaha. Na primeira noite, como era sábado, resolvemos jantar fora e fomos no tão recomendado restaurante Nônô em Flexeiras. Confesso que eu estava esperando algum tipo de movimento, mas o lugar estava vazio! O restaurante é bem simples, meio escondido até, mas serve uma pizza deliciosa! Valeu conhecer!

Curtimos a enorme e convidativa piscina do hotel todos os dias! A temperatura da água estava ótima – nem muito fria e nem muito gelada. O serviço de bar na piscina foi bom e todos os drinks estavam incríveis! As caipirinhas especialmente! Mas aqui vai uma dica: além de demorar um pouco para ser feita, a caipirinha vem com pouca vodka…peça uma dose dupla ou um chorinho extra se você preferir a sua um pouco mais forte! Elas são servidas em um copo alto, longo e fino, então acaba super rápido! A margarita frozen tava top! Hahaha. De modo geral achei o atendimento muito bom e o staff atencioso e educado. Minhas únicas duas reclamações seriam: a jacuzzi não é aquecida e senti falta de música na área da piscina. No domingo não tinha música alguma e no sábado estava tão baixo que mal dava para ouvir! E como venta muito lá, isso também não ajuda! Como nós éramos os únicos hóspedes do hotel na segunda-feira, aproveitamos e pedimos para ligar o som mais alto! Kkk.

A praia de Guajiru é linda!! Um verdadeiro “praião”, plano, plano, plano! A areia chega a ser até dura, perfeita para andar na praia, correr, andar de bike, etc. A cor do mar tem um tom de verde bonito e parece que a água brilha! A temperatura do mar também é fantástica, com águas mornas por toda extensão do litoral de Trairi. Na maré baixa, inúmeras piscinas naturais são formadas. Além do visual bonito que isso cria, é uma delícia ficar boiando nelas kkk. Mas a marca registrada da praia é o vento! Venta demais aqui, não é à toa que é o paraíso dos praticantes de Kitesurf! A praia de Guajiru é reconhecida mundialmente como um dos melhores lugares para a prática do esporte no mundo. A região possui várias escolinhas para aprender a andar de Kitesurf e também alugam todos os equipamentos. Eu queria muito ter feito, estava nos meus planos, mas não deu tempo! Quem sabe na próxima vez?! Hahah. O vento é constante durante quase todo o ano, portanto, deixe o seu chapéu e boné em casa porque ele VAI VOAR!! Hahaha. Para ter uma ideia, na segunda-feira o vento estava tão forte que desistimos de ficar na praia, pois a areia, impulsionada pelo vento, voava e machucava!!

Além do Kitesurf, a região do Trairi proporciona várias atividades, como passeios de buggy, quadriciclo, catamarã, carros 4×4 para trilhas guiadas, atividades de bike, caminhadas, etc. Basta você informar a recepção a atividade que você deseja fazer, o dia e o horário, que eles organizam tudo. Essas atividades são todas terceirizadas pelo hotel, então você precisa avisar com uma certa antecedência para dar tempo de o hotel chamar um professor de Kitesurf, por exemplo. Pelo que entendi, você deve pagar diretamente para a empresa e geralmente em dinheiro. No segundo dia nós alugamos um quadriciclo para explorar a região e assistir ao pôr do sol, que por sinal, é maravilhoso por lá! Ao lado da praia de Guajiru, a 3km do hotel, fica Flexeiras, a praia mais famosa do município do Trairi. Aqui tem um pouco mais de infraestrutura – barracas de praia, alguns restaurantes e bares. Uns 10km adiante, você encontra o pequeno vilarejo de Mundaú, uma praia que vive fundamentalmente da pesca, turismo e artesanato. Os maiores atrativos aqui são as dunas de areia e o encontro do Rio Mundaú com o mar, formando uma paisagem lindíssima, especialmente no fim de tarde.

Saímos com o quadriciclo por volta das 3:30pm e andamos durante duas horas, passeando pela praia de Flexeiras e indo até Mundaú. Terminamos em Guajiru, em cima das dunas, no ponto mais alto, para ver o sol se pôr atrás dos aerogeradores no parque eólico – foi LINDO! Eu sou apaixonada por sunsets, vai entender! Hahaha. A paisagem e o visual ao longo do passeio foram surreais! Parques eólicos, dunas de areia, velas de Kite, jangadas dos pescadores locais…tudo contribuindo para realçar ainda mais a beleza natural da região. Eu amei conhecer o Trairi! O lugar mais bonito para assistir ao pôr do sol é sem dúvida sobre as dunas de areia em Mundaú. No entanto, a praia de Flexeiras não fica muito atrás – o sol parece que se põe na praia, bem na sua frente, fazendo uma foto perfeita! É muito bonito! No primeiro dia nós perdemos o pôr do sol de Flexeiras, pois almoçamos tarde demais e quando terminamos já estava quase escuro e não daria tempo de caminhar até lá! Mesmo assim, vimos o céu todo colorido – lindo! O passeio valeu muito a pena, recomendo super fazer! É uma maneira rápida e prática de ver toda região. Ficou faltando conhecer apenas Lagoinha que fica mais longe e tem que ir de carro! Se tivéssemos um dia a mais, teria dado.

Voltamos do passeio e ficamos descansando nos bangalôs da piscina (muito confortáveis e aconchegantes por sinal) até a hora da massagem. Aproveitamos para beliscar algumas comidinhas, pois não almoçamos! O hotel dispõe de dois massagistas in-house, um deles treinado a nível internacional e com mais de 30 anos de experiência. A minha massagem foi feita pela esposa dele, então apesar de ter sido boa e relaxante, aposto que a dele é melhor! Hahaha. Agende seu horário com ele! Na segunda noite resolvemos não sair e jantamos no restaurante do hotel mesmo.

Segunda-feira o hotel era só nosso! Hahaha. Foi uma paz! Aproveitamos a piscina e os últimos raios de sol para ficar bronzeados! O final de semana passou muito rápido, mas valeu a pena. Até pela distância, eu recomendaria passar pelo menos três noites (ou quatro dias) no Zorah Beach Hotel. Assim dá tempo de ver tudo, fazer várias atividades e ainda descansar. Eu obviamente não consegui fazer tudo – fiquei devendo minha aula de Kitesurf! Quero muito aprender! Também fiquei desejando uma caipi-siriguela, já que estava fora de época. Eu adorei o Zorah Beach Hotel e essa parte do litoral oeste do Ceará! Com certeza pretendo voltar em breve! Recomendo incluir ele nos seus futuros roteiros pelo Nordeste!

Related Posts

Solicitação de reserva

Você optou por receber informações sobre esta viagem

URL:

Voltar